De onde vêm e o que são os plásticos?

act_pleion_post_blog_de_onde_vem_os_plasticos

Os plásticos são originados a partir de resinas derivadas do petróleo e pertencem ao grupo dos polímeros, que são longas cadeias moleculares. A palavra “plástico” vem do grego plassein e é um termo designado para identificar materiais que podem ser moldados través de pressão, calor ou por reações químicas.

O que permitiu a descoberta dos plásticos foi o desenvolvimento do sistema de vulcanização, por Charles Goodyear, em 1839, adicionando enxofre à borracha bruta e assim constatando que nessa reação a borracha tornava-se mais resistente ao calor. Depois de mais algumas descobertas, outros tipos de plásticos começaram a aparecer, como o nylon, o dácron, o isopor, o poliestireno, o polietileno e o vinil. Após esse período, os plásticos passaram a fazer parte do cotidiano das pessoas a ponto de se tornarem indispensáveis.

Você consegue imaginar uma rotina sem o uso de plásticos? Celular, escova de dente, peças de carro e de computador, brinquedos, utensílios de casa, cozinha e laboratório e muito mais.

act_pleion_post_blog_caixas_biopratikas_02

Ao longo das últimas décadas, o plástico foi aderido em diversos ramos (gastronômico, laboratorial, construção civil, eletrônica, embalagens, móveis, etc.), sendo capaz até mesmo de substituir outros materiais como metal, vidro, cerâmica, madeira e papel. Isso aconteceu por causa das vantagens que o plástico pode oferecer. Entre elas estão: facilidade de transporte e de processamento, menor consumo de energia, melhor custo-benefício e grande durabilidade. Em termos de embalagens, por exemplo, o plástico é a melhor escolha porque apresenta boas características com relação à higiene, resistência e conservação do produto.

act_pleion_post_blog_caixas_biopratikas_01

Existem tipos diferentes de plásticos que são classificados de acordo com a extensão e estrutura de polímeros. De maneira básica, podemos separar os plásticos em dois grupos:

-Termoplásticos: É a categoria dos plásticos mais “moles” e que não sofrem alteração em suas estruturas químicas após o aquecimento. Portanto, podem ser fundidos novamente para constituírem um novo material. Exemplos são o polipropileno (embalagens de massas e biscoitos), polietileno de alta densidade (embalagens de detergentes), polietileno de baixa densidade (sacolas de mercado), polietileno tereftalato (garrafas PET), poliestireno (potes de iogurte), policloreto de vinila (embalagens de água mineral), entre outros.

-Termorrígidos: são plásticos que não se fundem com o aquecimento, sendo também insolúveis. Lentes de óculos, certos utensílios de cozinha e algumas peças plásticas de aparelhos televisores são exemplos de plásticos termorrígidos.

button (3)



Compartilhar

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *